domingo, 24 de junho de 2012

Uma crítica aos rituais judaizantes nas igrejas


Sou um pouco implicante, confesso! E fico inquieta quando vejo interpretações erradas sobre passagens bíblicas. Logo, não posso deixar de implicar. E o engraçado é que quanto mais eu fujo de rituais místicos evangélicos, mais pessoas apresentando a proposta surgem ao meu redor. Será uma provação? Pode até ser. E uma dessas aparições que me tirou da graça foi o saco. Isso mesmo. O saco. Ou melhor, um pano de saco.


Ele chegou do nada. Logo depois do louvor, no grupo onde me reúno. Todos ali estavam querendo se quebrantar diante de Deus. Mas o que o saco tem a ver com isso? Pois é, até agora estou tentando entender também.

O momento de intercessão começou ao toque do shofar. Até aquele instante eu nem sabia o que isso significa. Ok, pensei eu. Vou deixar essa passar. Dei uma risada. Não queria ser debochada. Afinal, com a fé a gente não brinca. Apesar de termos o direito de contestar visões equivocadas sobre a Bíblia, deixei aquilo de lado e tentei entrar em comunhão com Deus, sem que o shofar me atrapalhasse na concentração.

Mas até que o pano de saco veio me desconcertar. A pessoa que estava ministrando a intercessão entregou para cada participante uma peça rústica, dessas usadas na limpeza da casa. A ideia seria mostrar para Deus que nós somos pó, um nada, insignificantes.

Para não agir com rebeldia, eu aceitei vestir o saco. Até porque mal não poderia me fazer, não é? Leigo engano. Além de não me abençoar, o pano me trouxe em segundos uma crise alérgica. Meu nariz entupiu, minha garganta começou a arranhar. E eu só pensava que queria sair daquela situação por um duplo motivo: primeiro por convicção de que aquilo não passava de uma bobagem e segundo para evitar que eu precisasse me entupir de remédios para curar meu desarranjo alérgico.

Aguentei o saco até o fim da ministração. Quando acabou, lavei meu rosto e logo fui para casa. Naquele dia, nosso encontro ocorreu até a meia-noite. Mesmo cansada, porque havia trabalhado o dia inteiro no jornal, cheguei no meu lar doce lar e fui pesquisar sobre aquilo que eu tinha visto ali. Eu não podia acreditar que tinha vivido e aceitado fazer algo fora dos meus princípios cristãos.

Logo nas primeiras pesquisas, encontrei de cara um significado para aquilo. O saco vem sendo usado por muitas igrejas evangélicas em rituais judaizantes, para lembrar o que o povo de Israel fazia para se arrepender do seu mau caminho. Meu sentimento ficou ainda pior porque eu já sentia que aquilo tudo era um engano doutrinário.

Hoje, muitos cristãos acreditam que precisam vestir sacos para mostrar que estão arrependidos pelos seus pecados. Mas onde entra Jesus nessa história? Desde pequena eu aprendi na Escola Bíblica Dominical que acreditar no Cristo, aceitá-lo em meu coração com meu salvador e confessar a ele os meu erros seriam ações o suficiente para ter meus pecados abonados. Afinal, Ele, o Messias, morreu na cruz pelos meus pecados.

No Velho Testamento, vemos muitas situações em que os judeus se vestiam com saco em demonstração de arrependimento. Mas você lembra dos fariseus? Pois é, eles também usavam panos de saco, ficavam se lamentando na porta do templo, para mostrar para o povo que estava sofrendo devido aos pecados da nação. Pura hipocrisia.

Então, veio Jesus. Um jovem revolucionário, que tirou das costas da população esse peso e mostrou um caminho da salvação. Qual é esse caminho? Ele mesmo, oras. Nada de saco, nada de shofar. Nada de ritual. É tudo uma questão de fé, de crer que Cristo é o Messias, o salvador, o redentor, Deus em carne que morreu, venceu a morte, ressuscitou, subiu aos céus e vai voltar.

Ao ler o capítulo 11 de Apocalipse nos deparamos com as duas testemunhas que vão atuar no fim dos tempos. Logo no verso 3, uma das características importante dessas duas pessoas são apresentadas: elas estão vestidas de saco. O que significa isso? De acordo com o comentário da Bíblia Nova Versão Internacional, o saco que eles usam é uma peça rústica feita de pelo de animal. A vestimenta simboliza o luto devido à tormenta que assolará a Terra. É também um sinal de humilhação, de arrependimento pelos pecados.

A pergunta que fica no ar, devo ou não usar o saco na hora das minhas orações já que até as duas testemunhas vão usar? Se quiser ter uma crise alérgica como eu, deve sim. Mas se quer apenas se arrepender dos seus pecados, basta dizer a Deus, pela intermediação de Jesus, que deixa de lado seus erros, seus desejos humanos para ter uma vida em comunhão com Deus.

Ah, esqueci de explicar o que é shofar. Quer saber mesmo? Vou te deixar curioso. Isso vai ficar para um novo post.

6 comentários:

Barão - Guaracy I.Martins disse...

Esta aí cara irmã, a razão pela qual eu metodista, me desadunei.
Por não querer me misturar com essa volta ao velho concerto, anulado na cruz.
Deus tenha muita misericórdia de todos nós e possa tirar de nossos olhos essa catarata judaizante que assola o arraial (ou seria melhor tribo) evangelica (sic est).
Guaracy I.Martins

Mikaella disse...

Olá, irmão Guaracy. A paz do Senhor. Pois é. Eu achava que já tinha visto de tudo. Agora, tem isso. E pior, tem muito crente indo para Jerusalém fazer peregrinação religiosa. Acredita? Eles acham que lá poderão encontrar a verdadeira salvação. Vai entender esse povo... rs

Barão - Guaracy I.Martins disse...

Eu que já completei quase setenta e três órbitas terrestres, nada mais me causa espécie.
O que me deixa de cabelos brancos rs. é imaginar o quanto a paciência de Deus irá aturar essas coisas que beiram o escarnio...
Deus tenha piedade de nós todos...

Estudando em Buenos Aires disse...

Minha Cara Irmã, a Paz de CRISTO,por favor não faz isso comigo não, não existe uma pessoa mais curiosa que eu, e vc não me explica o que é shofar, kkkkk explica ai por favor, mesmo que seja em off!!! abraço

Mikaella disse...

Espere. Aguente firme. Seja forte. rs.

Magnon Ferreira disse...

Paz do Senhor irmã Mikaella Ótimo Blog, centrado em Jesus Cristo e mostrando a verdade de um Cristianismo autentico, Deus lhe abençoe sempre. Aproveitando gostaria de lhe convidar a visitar meu blog,http://www.magnonferreira.blogspot.com.br/
E se quiser fazer parceria, es-me-aqui, juntos na mesma fé peça graça do nosso Senhor Jesus.

Curta nossa página no Facebook